Fibromialgia: Sintomas, Causas e Tratamento | Saúde

A fibromialgia é uma doença que se caracteriza por uma dor crónica generalizada acompanhado de problemas de sono, memória, fadiga e humor. Os pesquisadores agora acreditam que a fibromialgia amplifica as sensações dolorosas já que afeta a forma em que o cérebro processa os sinais de dor.

Os sintomas às vezes começam depois de um trauma físico, infecção, cirurgia ou estresse psicológico significativo. Em outros casos, os sintomas se acumulam com o tempo, sem que um único evento desencadeante.

As mulheres são muito mais propensas a desenvolver fibromialgia do que os homens. Se bem que não existe uma cura para esta doença, há uma variedade de medicamentos disponíveis que podem ajudar a controlar os sintomas. As medidas de exercício, redução do estresse e relaxamento também podem ajudar.

Sintomas

Os sintomas da fibromialgia incluem:

• Fadiga: as pessoas que sofrem de fibromialgia frequentemente acordam cansadas, apesar de ter dormido por um longo período de tempo. Costumam ter episódios de dor e muitos pacientes com fibromialgia também apresentam outros distúrbios do sono, como a apnéia do sono e síndrome das pernas inquietas.
• Dificuldades cognitivas: afeta a capacidade de prestar atenção e se concentrar em tarefas mentais.
• Dor generalizada: a dor associada com esta condição, muitas vezes descrito como uma dor surda constante que tem a duração de, pelo menos, três meses. Para ser considerado generalizado, a dor tem que ocorrer em ambos os lados do corpo, acima e abaixo da cintura.
Muitas pessoas que têm fibromialgia também sofrem de dores de cabeça por tensão, síndrome do intestino irritável, depressão, ansiedade e distúrbios da articulação temporomandibular.

Causas

Os médicos ainda não sabem o que causa esta doença, mas o mais provável é que envolve uma variedade de fatores que funcionam em conjunto. Estes podem incluir:

• Genética: devido a que a fibromialgia tende a ser hereditária, é possível que haja certas mutações genéticas que se tornem mais suscetíveis a desenvolver esta condição.
• Infecções: algumas doenças parecem desencadear ou agravar a fibromialgia.
• Traumas físicos ou emocionais: este transtorno pode, por vezes, sendo acionado por um trauma físico, como um mal acidente de carro. O estresse psicológico também pode desencadear a fibromialgia.

Qual é a causa da dor?

Os investigadores acreditam que a estimulação nervosa repetida faz com que os cérebros das pessoas com fibromialgia mudem. Essa mudança implica um aumento anormal dos níveis de determinadas substâncias no cérebro que relatam a dor. Além disso, os receptores de dor do cérebro parecem desenvolver uma lembrança da dor e tornar-se mais sensíveis, o que significa que podem reagir de forma exagerada aos sinais de dor.

Fatores de risco

Os fatores de risco para esta condição incluem:

• Sexo: a fibromialgia é diagnosticada mais frequentemente em mulheres do que em homens.
• Antecedentes familiares: é mais provável que desenvolva este distúrbio se um parente também tem isso.
• Outras doenças: se você tem artrite reumatóide, osteoartrite ou lúpus, é mais provável que desenvolva fibromialgia.

Complicações

A dor e a falta de sono que surge devido à fibromialgia podem interferir com capacidade para funcionar em casa ou no trabalho. A frustração de lidar com esta condição, muitas vezes incompreendida também pode provocar depressão e outros problemas de ansiedade relacionados com a saúde.

Diagnóstico

No passado, os médicos tinham que verificar 18 pontos específicos no corpo de uma pessoa para ver quantos deles eram dolorosos quando se pressionava. No entanto, as novas diretrizes modernas fazem com que já não se exija um exame de pontos sensíveis.

Em contrapartida, pode-se fazer um diagnóstico de fibromialgia, se uma pessoa já teve dor generalizada por mais de três meses, sem nenhuma outra condição subjacente que possa causar a dor.

Análise de sangue

Se bem que atualmente não existe um teste de laboratório para confirmar um diagnóstico de fibromialgia, é possível que o médico queira descartar outras doenças que possam ter sintomas semelhantes. As análises de sangue podem incluir:

• Hemograma completo
• Fator reumatóide
• Teste de função da tireóide
• Velocidade de sedimentação globular
• Teste de peptídeo citrulinado cíclico

Tratamento

Em geral, os tratamentos para esta condição incluem medicamentos e cuidados pessoais. A ênfase está em minimizar os sintomas e melhorar a saúde geral. Nenhum tratamento irá funcionar para todos os sintomas.

Medicamentos

Os medicamentos podem ajudar a diminuir a dor da fibromialgia e melhorar o sono. As opções mais comuns incluem:

• Analgésicos: podem ser úteis os analgésicos de venda livre, como o acetaminofeno, ibuprofeno ou naproxeno sódico. O médico pode até sugerir um analgésico prescrito como tramadol. Os narcóticos não são recomendados, pois podem levar à dependência e, inclusive, podem piorar a dor com o tempo.
• Antidepressivos: a fluoxetina e a milnacipran podem ajudar a reduzir a dor e a fadiga associados com a fibromialgia. O médico também pode receitar amitriptilina ou o relaxante muscular ciclobenzaprina, para ajudar a dormir.
• Medicamentos medicamentos: os medicamentos desenvolvidos para tratar a epilepsia, muitas vezes são úteis quando se trata de reduzir certos tipos de dor. A gabapentina às vezes é útil para reduzir os sintomas da fibromialgia, enquanto que o resumo foi o primeiro medicamento aprovado pela Administração de Alimentos e Medicamentos para tratar esta condição.

Terapia

Várias terapias diferentes podem ajudar a diminuir o efeito que a fibromialgia tem no corpo e na vida. Exemplos incluem:

• Fisioterapia: um fisioterapeuta pode ensinar exercícios que ajudam a melhorar a flexibilidade, força e resistência. Os exercícios baseados em água podem ser particularmente úteis.
• Terapia ocupacional:o terapeuta ocupacional pode ajudá-lo a fazer ajustes na sua área de trabalho ou na forma em que você realiza determinadas tarefas que lhe causarão menos estresse no corpo.
• Concierge: falar com um conselheiro pode ajudar a fortalecer a crença em suas habilidades e a ensinar-lhe estratégias para enfrentar situações estressantes.

Estilo de vida e remédios caseiros

O cuidado pessoal é absolutamente crítico no tratamento da fibromialgia.

• Reduz o estresse: desenvolve um plano para evitar ou limitar o esforço e o estresse emocional. Date tempo para relaxar a cada dia. Isso pode significar aprender a dizer “não” sem se sentir culpado. No entanto, tente não mudar a rotina por completo. Aqueles que deixam de trabalhar ou abandonam todas as atividades tendem a ter piores resultados do que aqueles que permanecem ativos. Você pode testar técnicas para reduzir o estresse, como exercícios de respiração profunda ou meditação.
• Durma o suficiente: uma vez que a fadiga é uma das principais características da fibromialgia, é vital dormir o suficiente. Além de alocar tempo suficiente para dormir, deve praticar bons hábitos de sono, como deitar e levantar-se sempre à mesma hora todos os dias para limitar a sesta durante o dia.
• Faça exercícios regularmente: no início, fazer exercício pode aumentar a dor, mas fazê-lo regularmente, você vai ajudar a diminuir os sintomas. Os exercícios adequados podem incluir nadar, caminhar, ir de bicicleta e exercícios aeróbicos. Um fisioterapeuta pode ajudar a desenvolver um programa de exercícios em casa.
• Mantenha um estilo de vida saudável: comer alimentos saudáveis e limita a ingestão de cafeína. Faça algo que você ache agradável e satisfatório, todos os dias.

Também lhe pode interessar:

Alivia Os Sintomas Urinários Comuns Sem Medicação

Diga Adeus Da Dor De Dente Com Esses Remédios Caseiros

O Que Evita Estes Maus Hábitos Se Você Quer Ser Feliz!

11 Dicas Para Aproveitar Mais Os Abacates

Medicina alternativa

As terapias complementares e alternativas para controlar a dor e o estresse não são novas. Algumas, como o yoga e a meditação, se têm praticado durante milhares de anos. No entanto, tornaram-se mais populares nos últimos anos, especialmente com pessoas que têm doenças crônicas, como a fibromialgia.

Os seguintes tratamentos parecem aliviar o stress de forma segura e reduzir a dor, e alguns estão ganhando aceitação na medicina convencional.

• Acupuntura: este é um sistema médico chinês que se baseia em restaurar o equilíbrio normal das forças de vida através da inserção de finíssimas agulhas através da pele para várias profundidades. De acordo com as teorias ocidentais de acupuntura, as agulhas causam alterações no fluxo sanguíneo e os níveis de neurotransmissores no cérebro e na medula espinhal.
• Terapia de massagem: este é um dos métodos de cuidados médicos mais antigos que ainda são usados na prática. Envolve o uso de diferentes técnicas de manipulação para mover os tecidos moles e músculos do corpo. A massagem pode diminuir a freqüência cardíaca, melhorar a amplitude de movimento em suas articulações, relaxar os músculos e aumentar a produção de analgésicos naturais do corpo. Você também pode ajudar a aliviar a ansiedade e o estresse.
• Yoga e tai chi: estas práticas, combinam meditação, respiração profunda, movimentos lentos e relaxamento. Verificou-Se que ambos são úteis para controlar os sintomas da fibromialgia.

Preparação para uma consulta com o médico

Devido a que muitos dos sinais e sintomas da fibromialgia são semelhantes aos de outras doenças, é possível que tenha que ver vários médicos antes de receber um diagnóstico. O médico de família pode derivarte um médico especializado no tratamento da artrite e outras doenças similares.

O que você pode fazer

Antes do encontro, é possível que deseje escrever uma lista que inclui:

• Uma descrição detalhada dos sintomas
• Informações sobre problemas médicos que você teve no passado
• Informações sobre os problemas médicos de seus pais e irmãos
• Todos os medicamentos e suplementos dietéticos que tomas
• Perguntas que você quer fazer ao seu médico

Fonte: mayoclinic
Imagens: depositphotos

Leave a Reply